*** Sanctus...Sanctus...Sanctus ***

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Resposta do Irmão.Silencio à carta de amor do Irmão.S. Francisco de Assis.



Senhor

Fazei de mim um arado, para que nos corações dos homens, possa essa terra rude no amor, acolher as sementes das nossas orações, e descedentada com o orvalho das nossas lágrimas, que nascem nas fontes da nossa alma. 

Onde houver ódio, que eu leve o amor que não pactua nem abandona os frágeis ao seu destino, mas através das armas do amor silencia as armas dos poderosos da terra.

Onde houver ofensa que eu leve o perdão, perdão que não espera o amanhã, para esquecer as feridas e os gestos do desamor do passado.

Onde houver discórdia, que eu leve a união que deixa espaço à diferença e à escolha de outros caminhos, mesmo até aqueles que nos levam ao próprio Pai.

Onde houver dúvida, que eu leve a fé, partilhando a caminhada sem atirar o outro para fora dos caminhos da fé que nos aproximará mais um pouco da verdade, não da minha verdade.

Onde houver erro, que eu leve a verdade, não a minha verdade, mas a verdade que nasceu do compromisso do diálogo e da descoberta porque ambos fizemos caminho, ao invés de mostrar ao outro o meu caminho.

Onde houver desespero, que eu leve a esperança, que o pão chegará para todos à tua mesa Pai, e espaço para que todos se sentem ao Teu redor, sem intermediários da fé ou do perdão, porque Tu, ó Pai a todos convidas.

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria. A alegria que deixa nascer na dor a verdade do compromisso do amor sem subterfúgios da palavra ou das areias teológicas dos homens, deixando lugar na cruz à redenção de todos sem distinção de raças, credos ou nações.

Onde houver trevas, que eu leve a luz! A tua palavra, não a palavra dos homens, para que todos possam chamar-te Abba …. Paizinho


Ó Mestre, fazei que eu procure mais.
Consolar que ser consolado.
Compreender que ser compreendido.

Amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se vive para a vida eterna!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Acolhe-te no silêncio...

Acolhe-te no silêncio da Mãe de Jesus, ao pé da cruz, certamente que ai encontrarás a fonte que te saciará a sede do silêncio que germina em ti a palavra.

Amor, sim AMOR ,que não me largas nunca… minha alma coloco no teu peito, Jesus.

Procuramos o caminho para abraçar, e a partida está no ENCONTRO de ambas as almas que se dialogam na comunhão dos santos.

LOUVADO seja o Pai que acolheu aqueles que choram a multidão dos desabrigados do Amor e da misericórdia infinita Louvado seja o Pai.


Esperar no Pai isso esperar, tudo é graça esperemos sim.

O amor colhe ou oferece na nudez da dádiva.

Entrega essa oferta ao Pai. Ele acolhe as nossas palavras e os nossos pensamentos eternamente.


Agarra as suas mãos com força o Pai está começando a amar através de ti alma que abraço.

Sinto que as vossas mãos estão agarradas ao peito do Pai, trepando até ao seu rosto que deseja beijar-vos. Força coragem o momento da graça está perto coragem.


segunda-feira, 1 de maio de 2017

Abençoado sejas

(im.printerest)

Por vezes se conseguirmos escutar o ruido do vento que passa, talvez consigamos sentir nele a voz do Criador que anda a cuidar do seu jardim, onde pertences, coragem. Ele está cuidando de ti meu irmão.

Pai, acolhe a todos que chegam e faz-nos dignos de receber neles a tua oferta.

Não sei como dizer, mas porque te amo eternamente no Pai, apenas sei abraçar-te fortemente no meu silencio que grita com a alma ao teu coração.

Sabes, todos já fazemos parte um pouco do eterno, apenas esperamos o abraço na totalidade.

Sinto uma alegria imensa quando um coração grita o amor do Pai, 
abençoado sejas

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Procuremos...


Sejam fortes e corajosas O Pai sabe de tudo e orem por todos


Cuida de ti e ajuda a outra Pomba a caminhar voltarei um dia se o espírito asim o desejar

Procuremos a presença do Pai, isso importa mais nestes momentos


........ Pai em tuas mãos entrego aqueles que me entregastes, cuida deles ......

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Amar e servir...

Mas sempre que o Prisioneiro do Amor permita aqui estarei presente, para amar e servir.



 Estejam apenas um pouco mais á escuta, e aprofundai mais os vossos passos.


No silêncio dos que ainda não chegaram, certamente que o Pai trará um novo recado aos nossos corações, hoje, o tempo da esperança.


Ainda que ande pelo vale da obscuridade da alma, o Pai estará presente, e diz: Anda, filha, bebamos das águas da eterna fonte da aurora, da confiança.



A caminhada ofertada por vezes é mais obstáculos que abertura, acolhamos as ofertas do Pai que tudo semeia para que aprofundemos as raizes da fé. 

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Receber...


Sabes, podemos talvez já ter recebido tudo do Pai, mas receber por vezes não significa acolher, podemos guardar ocultando no canto mais intimo da nossa alma algo que desejamos olhar mais tarde.


Receber não basta, precisamos abrir a oferta do Pai e beijar o seu rosto de Esperança que nele vem impresso.


É o Pai quem constroi o caminho, a nós apenas nos pede que ajudemos e caminhemos ao lado uns dos outros amparando.


Precisamos de santos vivos, reais, sentir a sua palavra e a sua mão, os santos já nos átrios do Pai podem interceder, mas só isso, perdoa-me a rudez das minhas sugestões.


Quantas vezes clamamos por ajuda para alguem perto de um altar de um santo e o Pai está sussurrando aos nossos ouvidos:"Filho tens a solução, anda ajuda-o tu"! Percebes Pomba da paz.


Naturalidade no teu olhar e no teu falar, as areias teológicas são mais pedras de tropeço que ajuda.